Ritalina Bula – Efeitos Colaterais, Para que serve? Serve para Estudar? É Tarja Preta?

Não é muito incomum encontrar pessoas que nunca param. É uma situação até que comum, pois vivemos em um mundo agitado. E quando a pessoa convive com agitação e inquietação semelhante, mas sem obrigações cotidianas? Isso se chama hiperatividade, uma psicopatologia que pode ser tratada.

Além disso, há pessoas que sentem extrema dificuldade em se concentrar, se deixando distrair por qualquer coisa. Essas são diagnosticadas com déficit de atenção. Em ambas as doenças, há um medicamento indicado para o tratamento.

Para que serve o Ritalina

O déficit de atenção (também conhecido como DDA) é uma doença crônica que inclui dificuldade de atenção, impulsividade e hiperatividade. Na maioria dos casos, ele se manifesta logo na infância e geralmente persistir até a vida adulta.

Por influenciar diretamente na vida social, pode causar problemas sociais, pessoais e profissionais, como baixo desempenho estudantil ou no trabalho. Os sintomas são sempre os mesmos, já que a maior característica é a falta de concentração, que é perceptível a todos. Por ano, no Brasil são diagnosticados mais de dois milhões de casos. É estimado que 3% das crianças sofrem com isso, incapacitando-as de ficares paradas ou de se concentrar.


A hiperatividade, apesar de geralmente ser um sintoma do déficit de atenção, pode se apresentar sozinha, sem outras características. Em ambos os casos, a Ritalina é o medicamento ideal para o tratamento.

A Ritalina também utilizada para tratar narcolepsia, que é um distúrbio do sono onde os pacientes vivenciam repetidamente durante o dia alguns ataques de sonolência.

Como funciona o Ritalina

ritalina preço

A Ritalina tem o cloridrato de metilfenidato como sua substância ativa. Por isso, este medicamento é um estimulante potente do sistema nervoso central. Nos transtornos de déficit de atenção e hiperatividade, a Ritalina atua trabalhando na melhora das atividades de algumas partes do cérebro que geralmente não são muito ativas. Deste modo, o medicamento melhora a concentração e a atenção, além de auxiliar na redução do comportamento impulsivo.

No caso do tratamento de narcolepsia, a Ritalina faz com que a sonolência diurna excessiva se alivie, deixando a vida social, pessoal e profissional do paciente mais firme e sem problemas relacionados ao sono e cansaço excessivo.

Composição

Cada um dos comprimidos de Ritalina possui 10 mg de cloridrato de metilfenidato. Além disso, há seus excipientes, que são fosfato de cálcio tribásico, amido, lactose, gelatina, talco e estearato de magnésio.

Como usar o Ritalina

Ritalina deve ser ingerida entre uma ou duas vezes ao dia, sempre ao mesmo horário, acompanhado de água. O médico irá indicar a dose e quantidade correta para você. Apesar disso, sempre o avise caso sentir que a medicação está insuficiente ou mais que suficiente para você.

Em casos infantis, o médico responsável irá começar o tratamento com uma baixa dose baixa e gradualmente irá aumentá-la. A dose máxima diária é de 60 mg. Para adultos, geralmente é indicado entre 20 mg e 30 mg. Para pacientes adultos que estão tratando déficit de atenção e hiperatividade, a dose recomendada é de 80 mg e para o tratamento da narcolepsia é de 60 mg.

Não há um tempo ideal de tratamento, sendo que ele pode variar de cada um para cada um. Alguns pacientes usam por anos, enquanto alguns não têm essa necessidade. O médico irá indicar o ideal. Jamais pare de tomar a medicação por vontade própria. Quando for interromper, o médico irá tirar aos poucos, visto que podem haver severos efeitos colaterais.

Contraindicação

Ritalina é contra indicada para pessoas: alérgicas a algum dos componentes da fórmula; agitação ou tensão; que possuem algum problema da tireoide; que sofrem de ansiedade; que tem problemas cardíacos; que estão fazendo uso de medicamentos chamados de “inibidor da monoamino oxidase”; com estreitamento dos vasos sanguíneos ou hipertensão; com glaucoma; que possuem um tumor da glândula adrenal, o feocromocitoma ou então parentes portadores desta síndrome.

Efeitos colaterais do Ritalina

Mais de 10% dos pacientes apresentam os seguintes sintomas: dor de garganta e coriza; nervosismo; diminuição do apetite; dificuldade em adormecer; boca seca e; náusea.

Efeitos também comuns, onde acontecem entre 1% e 10% dos pacientes, são: inquietação, angústia emocional excessiva, distúrbios do sono, agitação e excitação emocional desproporcional; tonturas, dor de cabeça e sonolência; movimentos involuntários do corpo; palpitações, alterações na pressão arterial e ritmo cardíaco anormal; tosse; dor de estômago, vômitos, indisposição estomacal, dor de dente e; indigestão; perda de cabelo, alteração cutânea e febre; transpiração excessiva; diminuição do peso; dor nas articulações e; nervosismo.

Entre 0,01% e 0,1% dos pacientes apresentam: desaceleração do crescimento (altura e peso) e visão turva. Reações super-raras, que acontecem em menos de 0,01% dos pacientes são: anemia, trombocitopenia; atividade anormal, síndrome de Tourette); humor deprimido função hepática anormal e câimbras musculares.

ritalina bula

Superdosagem

Os principais sintomas nos casos de superdose são: agitação, vômitos, dor de cabeça, espasmos musculares, tremores, batimento cardíaco irregular, febre, rubor, sudorese, dificuldade em respirar, dilatação das pupilas, convulsões e confusão.

Caso haja supordosagem, vá imediatamente à emergência do hospital mais próximo ou ao médico.

Precauções

Ritalina deve ser administrada com cautela se você tem: histórico de abuso de drogas ou álcool; hipertensão; desmaios; qualquer anormalidade cardíaca; ou teve qualquer distúrbio nos vasos sanguíneos cerebrais; qualquer problema cardíaco corrente ou passado; psicose, excitação anormal, desinibida e atividade aumentada; comportamento agressivo; sintomas psicóticos; tiques motores e; pensamentos ou comportamentos suicidas.

Interação do Ritalina com outros remédios

Não use Ritalina se estiver em tratamento com inibidor da monoamino oxidase, utilizado no tratamento da depressão. Caso tenha feito uso deste medicamento nas últimas duas semanas, também não use. A ação conjunta pode aumentar consideravelmente e quase que imediatamente sua pressão sanguínea.

Armazenamento

Ritalina deve ser sempre conservada em temperatura ambiente, que é entre 15 e 30 °C.

Ritalina Preço

Produzida pelo laboratório Novartis, Ritalina é comercializada em embalagens com 30 ou 60 comprimidos, que são brancos, redondos e planos. O preço médio varia entre R$ 20 e R$ 60, de acordo com a dosagem da embalagem e farmácia. É necessária a apresentação de receita médica.

Ritalina Genérico

Não há genéricos de Ritalina sendo produzidos e comercializados.

Pergunta dos leitores

Ritalina é indicado para estudar?

Não. Ela pode aumentar sua concentração, mas não vai aumentar sua capacidade de absorver conteúdo. Ritalina é indicada em apenas casos graves de déficit de atenção. Não faça uso sem consentimento médico, pois pode haver graves consequências com seus efeitos colaterais.

Ritalina é tarja preta?

Sim, porque pode ocasionar em severas reações adversas.