Topiramato Bula – Emagrece Mesmo? Para Que Serve? Efeitos Colaterais!

Para que serve o Topiramato (indicações)

Topiramato é indicado como monoterapia para pacientes que foram diagnosticados com epilepsia recentemente e também para aqueles que já recebiam terapia adjuvante e serão passados para a monoterapia.

O topiramato ainda é indicado para crianças e adultos como adjuvante em tratamentos de crises epiléticas parciais. Bem como crises tônico-clônicas generalizadas primárias.

Serve também como adjuvante no tratamento de crises associadas à Síndrome de Lennox-Gastaut em crianças e adultos e também para o tratamento de profilaxia da enxaqueca.

Como funciona o Topiramato

Esse medicamento pertence à classe dos anticonvulsivantes e possui diversos mecanismos de ação. Sendo assim, ele tem influência sobre diversos processos químicos cerebrais, diminuindo a hiperexcitabilidade celular nervosa. Que é o que pode levar ao surgimento de crises de enxaqueca e epiléticas.


O efeito do medicamento já pode ser observado em aproximadamente 2 semanas. Tanto em pacientes que recém foram diagnosticados com epilepsia como para aqueles que estão passando a adotá-lo como terapia única.

Já em associação com outros medicamentos, o efeito pode ser observado dentro de 4 semanas para o tratamento de convulsões generalizadas ou parciais em crianças e adultos.

Já no tratamento da enxaqueca os efeitos do medicamento foram observados ainda no primeiro mês.

Epilepsia Topiramato posologia

Como usar o Topiramato

Para fins de controle, tanto em crianças quanto em adultos, o recomendado é que se inicie o tratamento com uma dose mais baixa até chegar à dose ideal.

Topiramato no tratamento adjuvante da epilepsia

Adultos: para adultos, considera-se 200 mg a dose mínima eficaz diária, variando até 400 mg em duas administrações. No entanto, alguns pacientes podem necessitar de uma dose máxima de até 1600 mg diários.

O tratamento deve ser iniciado com 25 a 50 mg mantidos por uma semana com administração noturna. A dose deve ser aumentada com intervalos de 2 semanas até a titulação correta.

Crianças (maiores de 2 anos de idade): para esses pacientes, considera-se a dose de 5 a 9 mg por quilo, por dia em duas administrações.

O tratamento deve ser iniciado com 25 mg (ou menos, considerando de 1 a 3 mg por quilo, por dia), por uma semana com administração noturna. A dose pode ser aumentada com intervalos de 2 semanas até que se encontre a melhor resposta clínica.

As doses de até 30mg por quilo por dia foram bem toleradas em estudos.

Topiramato em monoterapia para epilepsia

É preciso considerar os efeitos sobre o controle das crises de epilepsia quando outros fármacos antiepiléticos são retirados para que seja instituída a monoterapia com topiramato.

O recomendado é que a descontinuação da substância antiepilética seja feito de forma gradual, com redução da dose a cada 2 semanas, a menos que o medicamento tenha que ser suspenso de maneira abrupta por questões de segurança.

Ocorrerá um aumento dos níveis plasmáticos do topiramato quando forem retiradas as substâncias indutoras enzimáticas.

Adultos: o tratamento deve ser iniciado com dose de 25mg, por uma semana e com administração noturna, aumentando a dose em 25 ou 50mg diários, com intervalos de 2 semanas.

A dose diária recomendada é de 100 mg e a dose máxima diária é de 500 mg por dia.

Crianças (maiores de 2 anos de idade): para esses pacientes a dose varia de 0,5 a 1 mg/kg, por uma semana administrado à noite. Depois a dose deve ser aumentada em 0,5 a 1 mg/kg por dia com intervalos de 2 semanas. Caso a criança não seja capaz de tolerar, podem ser instituídos intervalos maiores ou aumentos menores de dosagem.

A dose diária recomendada é de 3 a 6 mg por quilo por dia.

Enxaqueca Topiramato

Topiramato para enxaqueca

Adultos: tratamento deve ser iniciado com 25mg na primeira semana, administrado à noite com aumento de 25mg por dia, semanalmente. Caso o paciente não tolere essa gradação, podem ser instituídos intervalos maiores ou aumentos menores da dose.

A recomendação para a profilaxia da enxaqueca é de 100 mg por dia em duas administrações. No entanto, alguns pacientes obtêm resultados com 50 mg enquanto outros podem necessitar de até 200 mg, que é o máximo.

A posologia para populações especiais deve ser consultada diretamente com o médico, que irá avaliar cada caso individualmente.

Composição

 Cada comprimido de topiramato 25mg contém:

Topiramato ……….. 25 mg

Excipientes: amido pré-gelatinizado, amidoglicolato de sódio, celulose microcristalina, cera de carnaúba, estearato de magnésio, lactose, hipromelose, macrogol, polissorbato 80 e dióxido de titânio.

 Cada comprimido de topiramato 50mg contém

Topiramato ……….. 50 mg

Excipientes: amido pré-gelatinizado, amidoglicolato de sódio, celulose microcristalina, cera de carnaúba, estearato de magnésio, lactose, hipromelose, macrogol, dióxido de titânio, óxido férrico amarelo e polissorbato 80.

Cada comprimido de topiramato 100mg contém:

Topiramato ……….. 100 mg

Epilepsia Topiramato

Excipientes: amido pré-gelatinizado, amidoglicolato de sódio, celulose microcristalina, cera de carnaúba, estearato de magnésio, lactose, hipromelose, macrogol, dióxido de titânio, óxido férrico amarelo e polissorbato 80.

Contraindicação

Esse medicamento é contraindicado para pacientes que apresentem reações de hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da sua fórmula.

Além disso, ele não é indicado para administração durante a gravidez. Assim sendo, topiramato não deve ser utilizado por mulheres grávidas a menos que haja orientação médica.

Precauções

Suspensão do tratamento com topiramato

As drogas antiepiléticas, como essa, devem ser descontinuadas de forma gradual a fim de reduzir as possibilidades de crises epiléticas ou o aumento da frequência das mesma. Isso vale para pacientes com histórico ou não dessas crises.

As doses podem ser diminuídas em 50 a 100 mg por semana em adultos epiléticos e de 25 a 50 mg em adultos em tratamento de enxaqueca.

Para crianças, é recomendado que a retirada seja realizada em um período de 2 a 8 semanas, sendo devidamente monitoradas.

Insuficiência renal

O topiramato é eliminado pelos rins, de acordo com a função renal e pacientes com essa condição podem acabar precisando de 10 a 15 dias para que a concentração plasmática equilibrada seja atingida.

Nesses pacientes a dosagem deve ser orientada pelo médico, considerando que pode ser necessário mais tempo para que o paciente alcance o estado de equilíbrio a cada aumento.

Hidratação

Foram relatados casos de diminuição da transpiração, bem como hipertermia, que é o aumento da temperatura do corpo, sendo que crianças jovens estão mais propensas a esse quadro.

Por isso é fundamental que haja hidratação constante e adequada durante o tratamento com topiramato, especialmente na realização de atividades físicas ou exposição ao calor.

Transtornos de humor ou depressão

Pode ser percebido um aumento na ocorrência e transtornos de humor e de depressão no tratamento com topiramato.

Ideação suicida

Os medicamentos antiepiléticos, de forma geral, podem aumentar o risco de comportamentos e pensamentos suicidas, especialmente em pacientes que fazem uso sem indicação médica.

O médico deve ser comunicado imediatamente caso ocorra esse tipo de pensamento ou comportamento.

Insuficiência hepática

Em pacientes com essa condição, o topiramato deve ser administrado com cautela visto que a sua depuração pode ser diminuída nessas condições.

Glaucoma agudo do ângulo fechado secundário e miopia aguda

Essa condição vem sendo relatada em pacientes que fazer uso de topiramato e os sintomas incluem dor ocular e/ou diminuição da capacidade visual, sendo que a dilatação da pupila pode estar presente ou não.

Esses sintomas são mais comuns logo no primeiro mês do tratamento.

Mudanças no campo visual

Independentemente da pressão intraocular, têm sido relatadas alterações no campo visual de pacientes em tratamento com essa substância. Essa condição normalmente é reversível com a suspensão do tratamento e o médico é que ira decidir isso.

Topiramato Epilepsia

Acidose metabólica

O uso de topiramato está associado à hipercloremia, acidose metabólica e hiato não aniônico e estão mais associadas aos tratamentos de longa duração.

Encefalopatia e hiperamonemia

Foram relatados casos de hiperamonemia, com ou sem encefalopatia, sendo que o risco dessa condição está mais associado às doses.

Além disso, a hiperamonemia é mais frequente quando o uso de topiramato é associado ao ácido valproico.

Os sintomas dessa condição são alterações nos níveis da função cognitiva e/ou da consciência e letargia sendo que desaparecem normalmente com a descontinuação do tratamento.

Suplementação

Caso o paciente em tratamento com o topiramato apresente perda de peso, pode ser considerado um aumento na ingestão de alimentos ou a suplementação da dieta.

Capacidade de operar máquinas e dirigir

A atuação do topiramato sobre o SNC (sistema nervoso central) pode causar tontura, sonolência e outros sintomas relativos, além de visão turva. Sendo assim, essas reações oferecem um risco potencialmente perigoso para a realização de atividades que necessitem de habilidades como atenção e reflexo.

Topiramato na gravidez e amamentação

Os estudos realizados em animais demonstraram que há toxicidade relativa a reprodução. Também que a substância ultrapassou a barreira placentária em ratos.

Em gestantes não existem estudos bem controlados e adequados. Ele pode ocasionar danos ao feto se for administrado na mulher grávida. A consequência disso é malformação congênita envolvendo diversos sistemas.

Além disso, estudos mostram uma maior ocorrência de recém-natos abaixo do peso em mães que fazem tratamento com topiramato.

Por isso o topiramato não deve ser utilizado por mulheres grávidas a menos que os benefícios para a mão justifiquem os riscos potenciais para o bebê.

Topiramato durante a lactação

EM estudos com ratas, foi verificado que o topiramato é excretado no leite. Porém, no leite humano essa avaliação ainda não foi feita em estudos adequadamente controlados.

No entanto, em estudos limitados se percebeu uma excreção extensa dessa substância no leite materno. Sendo assim, é importante descontinuar o uso do medicamento ou a amamentação, considerando a importância do tratamento para a mãe.

Topiramato efeitos colaterais

Efeitos colaterais do Topiramato

 Reações adversas apresentadas em ≥1%

dos pacientes adultos que fizeram uso de topiramato como adjuvante para epilepsia: anorexia, redução do apetite, tremor intencional, bradipsiquismo, transtorno de linguagem expressiva, tremor, estado confusional, comprometimento da memória, depressão, insônia, humor alterado, agressividade, agitação, raiva, letargia, ansiedade, amnésia, desorientação, distúrbio de atenção, tontura, parestesia, sonolência, coordenação anormal, disartria, distúrbio do equilíbrio, nistagmo, hipoestesia, alteração do paladar, distúrbio da fala, comprometimento mental, visão turva, visão dupla, distúrbios visuais, diarreia, náuseas, dispepsia, constipação, dor abdominal, desconforto no estômago, boca seca, espasmos musculares, mialgia, fadiga, astenia, perda de peso e distúrbio da marcha.

Reações adversas apresentadas em ≥2% dos pacientes em idade pediátrica que fizeram uso de topiramato como adjuvante para epilepsia: redução do apetite, agressividade, anorexia, alteração de humor, estado mental confuso, comportamento atípico, letargia, sonolência, distúrbios de equilíbrio e atenção, tontura, epistaxe, comprometimento da memória, constipação, fadiga, erupção cutânea, distúrbio da marcha e perda de peso.

Reações adversas apresentadas em ≥1%

dos pacientes adultos que fizeram uso de topiramato como monoterapia para epilepsia: anemia, redução do apetite, ansiedade, anorexia, depressão, bradipsiquismo, humor depressivo, transtorno de linguagem expressiva, alterações de humor, parestesia, disgeusia, memória comprometida, hipoestesia, disartria, letargia, distúrbios do equilíbrio e cognitivo, comprometimento da função mental e habilidades psicomotoras, alterações do campo visual, sedação, dor de ouvido, olhos secos, zumbido, rinorreia, dispneia, boca seca, dor abdominal, parestesia oral, sangramento da gengiva, diarreia, doença, gastrite, alopecia, artralgia, prurido, erupção cutânea, espasmos musculares, disfunção erétil, polaciúrua, disúria, astenia, fadiga, irritabilidade e perda de peso.

Reações adversas apresentadas em ≥2%

dos pacientes em idade pediátrica que fizeram uso de topiramato como monoterapia para epilepsia: diminuição do, transtornos psiquiátricos, bradipsiquismo , alteração de humor, depressão, transtornos do SNC, parestesia, distúrbio de atenção, distúrbios do ouvido e do labirinto, vertigem, distúrbios respiratórios, torácicos e
mediastinais, epistaxe, distúrbios gastrintestinais, diarreia, vômitos, distúrbios do tecido cutâneo e bubcutâneo, alopecia, pirexia, astenia, perda de peso, dificuldade de aprendizado.

Reações adversas apresentadas em ≥1%

dos pacientes adultos que fizeram uso de topiramato para profilaxia da enxaqueca: redução do apetite, anorexia, ansiedade, insônia, depressão, distúrbios de linguagem, humor depressivo, labilidade de afeto, estado de confusão, bradipsiquismo, parestesia, amnésia, hipoestesia, disgeusia, tremores, comprometimento mental, visão borrada, zumbido, sonolência, dispneia, boca seca, diarreia, náuseas, constipação, doença do refluxo gastroesofágico, parestesia oral, espasmos musculares, astenia, sede, fadiga irritabilidade, perda de peso.

Topiramato bula

Superdosagem

Caso haja a ingestão acidental de uma quantidade maior do que a indicada de topiramato, o paciente deve procurar o socorro médico o mais rápido possível, levando consigo a bula ou a embalagem do medicamento.

Caso a ingestão em excesso tenha acontecido recentemente, é importante induzir o vômito ou fazer lavagem gástrica para esvaziar o estômago. Em testes in vitro o carvão ativado se mostrou eficiente na absorção do topiramato.

Depois disso, devem ser administradas medidas de suporte, tal como e hemodiálise para que essa substância seja retirada do organismo.

Em caso de intoxicação ou para mais orientações, ligue para 0800 722 6001.

Interação do Topiramato com outros remédios

Em pacientes com adição em fenitoína pode haver aumento da concentração plasmática da mesma. Quando utilizada concomitantemente com topiramato, o que não acontece com outros fármacos antiepiléticos.

Veja mais algumas drogas que possuem efeito sobre o topiramato ou podem ser afetadas por ele:

  • Carbamazepina
  • Fenitoína
  • Ácido valproico
  • Lamotrigina
  • Digoxina
  • Lítio
  • Contraceptivos orais
  • Risperidona
  • Hidroclorotiazida
  • Metformina
  • Pioglitazona
  • Gliburida
  • Topiramato emagrece

Topiramato Preço

Para comprar esse medicamento e necessária a apresentação de receita médica C1 branca de duas vias. O seu preço pode variar de acordo com a região e o local da compra.

No entanto, na internet, a caixa com 60 comprimidos revestidos de 50 mg de topiramato pode ser encontrada por, em média, R$ 205 reais. Já a caixa com 60 comprimidos revestidos de 100 mg de topiramato pode ser encontrada por R$ 408.

Topiramato Genérico

Para encontrar o genérico basta solicitar ao farmacêutico pelo princípio ativo do medicamento, que é o topiramato. Além disso, existem diversos outros medicamentos referência que possuem nomes comerciais e usam esse mesmo princípio ativo.

Pergunta dos leitores

Topiramato emagrece?

Sim, a redução do apetite e a perda de peso estão entre as reações adversas desse medicamento. No entanto, não acontecem com todas as pessoas.

Topiramato serve para Enxaqueca?

Sim, uma das indicações do topiramato é na profilaxia de enxaquecas.